sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Evangelion - Neon Genesis





O asfalto seco da cidade parece ter se esquecido das estações do ano. Não ouço nada por causa dos zumbidos das cigarras... Não vejo nada, porque tudo se confunde no calor que se levanta do asfalto... Não há ninguém no cruzamento, mas viro para trás e só vejo sua sombra...Estico o braço, mas só sinto o calor do seu corpo que logo some, e uma brisa branda me empurra para frente... Não nos tocamos, não nos olhamos... Mas os caminhos se encontram em algum lugar distante... Atravessamos céus repletos de enigmas que seguem até o breu da noite, onde o sol se põe sobre um conjunto de prédios, mesmo que não possamos ver...


Sobre o texto: No mangá de Yoshiyuki Sadamoto – Evangelion – versão brasileira, o número 5 teve uma abertura diferenciada – No Japão saiu no terceiro mangá, já que no Brasil separava em dois cada exemplar. – Uma introdução com Sinji Ikari e Rei Ayanami em cores, onde ambos demonstram nostalgia. E sobre o cenário de um bar, eis que o texto segue refinando o contraste daqueles dois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário