sábado, 30 de julho de 2011

Cartas de Jack Boy

Aqui é escuro, frio e não se escuta nada além da própria respiração, que cada vez é mais forçada, a vida está se despedindo de mim, sussurrando demoradamente palavras que não consigo compreender.  Durante muito tempo permaneci calado, quieto e tentando entender, tentando achar alguma lógica e sentido nisso que chamam de vida, mas desisti. Entreguei-me, tentei ser normal e vi como é vil a humanidade, sofri as consequências de minha insensatez, deixaram marcas para não mais me esquecer.

domingo, 24 de julho de 2011

Meu filho, você não merece nada

A crença de que a felicidade é um direito tem tornado despreparada a geração mais preparada
imagem retirada do google
Ao conviver com os bem mais jovens, com aqueles que se tornaram adultos há pouco e com aqueles que estão tateando para virar gente grande, percebo que estamos diante da geração mais preparada – e, ao mesmo tempo, da mais despreparada. Preparada do ponto de vista das habilidades, despreparada porque não sabe lidar com frustrações. Preparada porque é capaz de usar as ferramentas da tecnologia, despreparada porque despreza o esforço. Preparada porque conhece o mundo em viagens protegidas, despreparada porque desconhece a fragilidade da matéria da vida. E por tudo isso sofre, sofre muito, porque foi ensinada a acreditar que nasceu com o patrimônio da felicidade. E não foi ensinada a criar a partir da dor.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

O Relógio Transformou o Tempo em Mercadoria

O homem fabricou a principal arma de sua escravidão atual. O relógio vem mostrando com o movimentar dos seus ponteiros, o quanto somos estúpidos. Antigamente tudo em relação ao tempo era natural, a escuridão ditava o sono assim como a claridade anunciava um novo dia. O homem não tratara de procurar exatidão, apenas deixava acontecer.

“O relógio representa um elemento de ditadura mecânica na vida do homem moderno...”

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Matemática no Boteco

Não poderia deixar de ser diferente. Não é apenas no trabalho que ninguém quer nada com nada na sexta feira, nos estudos é a mesmíssima coisa, pra pior. Salvas as exceções o papinho é o mesmo. – “Professor, pega leve hoje é sexta feita.” ou “Professor, vem com nós no intervalo para o bar?” – E por aí vão os inúmeros jeitos de tentar passar a perna no professor, que não é bobo nada, saca fácil qual é.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Formidável Mundo Cão


O que seria um “Formidável Mundo Cão”? Confesso que nunca havia escutado essa expressão, e nem sei se já escutaram á mesma alguma vez. A primeira vez que ouvi sobre foi em uma conversa com o meu primo (@kun_willian) á mais de um ano atrás, falávamos sobre um compositor ou podemos dizer um poeta da nova geração da música brasileira, que atende pelo nome Jay Vaquer. Já conhecia o trabalho desse belo músico e desde que escutei um cd virei um “fã”. Enquanto conversamos meu primo começou a me dizer sobre o novo álbum de Jay Vaquer que se chamava Formidável Mundo Cão, e é claro encheu o álbum de elogios o que era esperado com toda certeza. Na curiosidade de ser um louco apaixonado pelas letras de JV fui escutar o disco e não me arrependo.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

O mascarado Polêmico

            Já falei aqui anteriormente que a internet criou uma geração de covardes e tal, mas hoje mostro um pouco do outro lado da moeda, mostro o poder que a internet tem de espalhar idéias e de juntar pessoas com a mesma convicção, com o mesmo ideal.
   

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Um Mês Qualquer

Entregue a uma garrafa de vodka, antes era servida no copo mista de refrigerante, agora o gosto pouco importava o que se misturava e se confundia dentro de si era seus sentimentos.
O choro o acompanhava, o álcool era responsável por seu desabafo, mesmo que ninguém ouvisse. Estava acabado, o chão era o que o recepcionava, pois ele se encontrava jogado, bêbado, e angustiado. Às vezes ria alto e parecia alegre, mas não, eram apenas lembranças dos bons momentos os quais nunca mais teriam, não com aquela mulher. Tão logo se rendia, delirava, seus lábios tremiam. Quem o visse assim não o reconheceria, sempre tão solido e sóbrio.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Zodíaco

                  E chegada mais uma sexta feira, na verdade essa não é somente mais uma sexta-feira, é a primeira sexta-feira do mês. Galera sem grana, outros com grana mas enfim, o fato é que percebendo que não tenho grana pra sair e tenho uma postagem pra fazer me recorro sempre aos bons filmes para a minha diversão, e para eu recomendar para vocês.  Meu olho se recai no dvd do ZODÍACO. Isso amigos, mas não é do Cavaleiros do Zodíaco, é só Zodíaco mesmo, um filme de David Fincher.