sábado, 9 de outubro de 2010

Olha a sequência do pente

            E assim nossa juventude caminha para uma estrada onde a descida não tem fim. Se você não está entendendo ou nunca ouviu falar da "sequência do pente", deixo dois caminhos para você escolher. O primeiro é se munir de coragem e clicar no link do youtube, escutar a música e depois terminar de ler e o segundo é simplismente ignorar este post e ler outro (se é romântico (a) sugiro o belíssimo "Contudo sigo acreditando no amor"). Dada às opções, vamos prosseguir com muita coragem.


            Há alguns anos atrás eu pensava que não tinha mais como as coisas piorarem, "mas a vida, a vida é uma caixinha de surpresa" e ela cumpriu com seu papel, me surpreendeu, logicamente para o lado negativo. Você se lembra de Gilberto Barros e o sabadaço na band?

   

          É lá que escutei pela primeira vez o MC Serginho e a lacraia e ali lamentei pela juventude. Achava as letras obscenas e sem conteúdo, tudo aquilo mais parecia um circo do que um programa de entretenimento de sábado à tarde. Bem naquela época eu era mais novo e tinha mais fé nas coisas, não sabia que Serginho abriria espaço para uma avalanche de poluição sonora e consequentemente visual. O sabadaço acabou eu parei de assistir tv como antigamente, mas o número de MC's se multiplicou, triplicou e infestou nossas cidades com o proibidão. 
            Não pretendo entrar na área da música febre dentre as classes sociais, afinal o funk é um mal (sim considero isso no mesmo nível de que uma das sete pragas do Egito) que atinge a todas as classes, mas tudo o que um dia foi belo e cultivado entre a juventude foi se perdendo. Vou me ater ao funk, não mencionarei bandas de happy rock ou coisa derivada, até porque acho que o funk é mais popular. Você já deve ter escutado as batidas, algum infeliz já deve ter escutado isso no ônibus que você estava (sem fones de ouvido), no colégio alguém já deve ter cantado na sua rua alguém já deve ter parado o carro ao som do pancadão dizendo "Só de sacanagem vou botar na tua garagem" e se você nunca passou por isso agradeça muito a Deus.
            O funk não é só ridículo como também obsceno, suas letras menosprezam tudo o que nossos pais zelavam. "Quer romance compra um livro, quer fidelidade arruma um cachorro". Agora o que mais me impressiona é a enorme aceitação que qualquer porcaria tem entre os jovens. Parece que a escola não adianta mais nada, já que formamos cada vez mais jovens estúpidos, que pensam que a vida escolar acaba no ensino médio e que a melhor coisa é ir para o baile e "pegar as novinhas". Sei que vivemos em um país livre (infelizmente tem horas) e que cada um pode usufruir dessa liberdade como melhor lhe cabe, mas uma dose de consciência não faria mal. E a raiz do problema nem consigo mais identificar, não sei se a culpa é dos pais que permitem isso, não sei se é da internet que é a forma mais rápida e talvez a mais eficaz de divulgação, não sei se é o sistema, só sei que nossa juventude quando envelhecer, os que ficarem vivos não terão boas recordações para passar para os filhos e netos.
            Se você leu até aqui deve achar ou que tenho razão ou que meu preconceito contra os funkeiros tomou grandes proporções a ponto de eu me achar o dono da verdade. Talvez esteja certo, talvez não, agora uma coisa pode ter certeza, se você gosta de tudo o que eu critiquei no texto, sinceramente eu não considero qualquer crítica ou comentário seu válido, e saiba que eu rio de você, desculpe mas não tem como rir de um cara que se diz foda a esse ponto.

4 comentários:

  1. Muito bom!!!

    Estou te seguindo, aguardo retribuição!

    ^^

    http://gibitecalomania.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oii então achei super valido esse seu post e tambem acho funk uma praga que se alastrou e nao tem inceticida para isso ainda!! ... porém temos que perceber que se o jovem aceita o funk isso é uma consequencia de algo que vem acontecendo, isso é consequencia da falta de esperança, da baixa alto estima, pois nessas letras observa-se o cumulo do machismo ... eu sei que é triste, e o fato do funk é só a ponta do ice berg !!
    (o post foi grande pra interagir, sei la gosto quando as pessoas comentam no que eu posto, se nao gostou desculpa a intromissão!)
    comenta ai www.fotolog.com/gabi_gng

    ResponderExcluir
  3. Então concordo com você Gabi, o que vemos hoje é resultado do que vem se mostrando a muito tempo. Cada vez mais a sociedade forma pessoas "mortas", sem a capacidade de pensar diferente.

    ResponderExcluir
  4. Caro Lord, o texto é realmente o retrato do que o Brasil vive. E como a Gabi ponderou bem, é "só a ponta do ice berg", que se todos tivessem consciência disso talvez haveria chances de uma mudança imediata.

    ResponderExcluir